LULA VS TEMER – o brasileiro precisa ser estudado pela NASA

Nunca antes, na história deste país, o brasileiro precisou tanto ser estudado pela NASA. É sério, parece uma frase clichê, mas nós não pertencemos a este mundo e isso cada vez mais se evidência.

Derrubamos Dilma Roussef politicamente, pois o país não estava andando pra frente e por pura birra procedemos seu impeachment. Vontade que foi prontamente aceita pelo Congresso Nacional.

Na época, as principais razões estavam relacionados com os escândalos sistêmicos envolvendo o PT. Tempos depois, aproximadamente um ano, os escândalos se alastraram para quase todos os partidos e o sucessor da presidenta toma inúmeras atitudes impopulares, desta vez o povo não vai às ruas, deixando várias indagações na minha cabeça.

Gente, o que aconteceu com as panelas, com as manifestações, eu estava achando tudo aquilo lindo…?!?! Onde estão os jornalistas demagogos que proporcionaram grandes momentos de euforia popular? Os artistas, calaram-se todos!!??

Decidi conversar com outras pessoas que, assim como eu, não foram contrárias ao impeachment e, inclusive, ajudaram a promovê-lo. Parece frase copiada, mas todos são categóricos ao afirmar:

“não vou pra rua para não ajudar o PT”

ou ainda

“não vou pra rua para não beneficiar o LULA, aquele bandido nove dedos”

Uai, a questão toda era realmente o PT?

Temer, nesta semana, articulou a mais deslavada e imoral manobra política e poucos, além dos petistas, ousam falar algo.

Enfim, a luta contra a corrupção é bobagem, essa nunca foi a causa de toda essa manifestação, na verdade era apenas uma birra. Faz sentido, afinal, de todas as nações mundiais, somos uma das mais jovens. É normal agir com total imaturidade.

Espero ao menos que com o passar do tempo os paneleiros e manifestantes entendem que fizeram um brilhante trabalho, que restou inacabado por pura birra ou demagogia política, vai saber…

Realmente somos massa de manobra e/ou completos idiotas!

Espero que um dia a NASA consiga descobrir isso.

Mateus Santana

Graduado em direto pela Universidade Católica de Brasília, em Teologia pela faculdade Phiapi, é amante de tecnologia, filosofia, fotografia e cinema.

OPINE