FILHA REENCONTRA MÃE APÓS 51 ANOS EM ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS – cobertura exclusiva

Após 51 anos, filha reencontra mãe em Águas Lindas de Goiás, por meio do facebook.

A neta da dona Judite Cabiló, já vinha ha alguns anos procurando a pedido de sua mãe, Eunice Cabiló, por sua avó nas redes sociais. A primeira rede social utilizada foi o Orkut, sem obter êxito, contudo, em uma nova tentativa no dia 28 de janeiro, procurando pelo sobre nome exótico, a neta Janaína encontrou uma irmã de sua vó, por coincidência morando na mesma cidade, Goiânia.

O problema é que esta irmã se encontrava de viajem para o nordeste. Mas no dia 21 de fevereiro ela retornou e com sua ajuda, rumaram todos para a cidade de Águas Lindas de Goiás, para este tão sonhado reencontro.

No momento do reencontro – vídeo amador abaixo, feito pela neta da Senhora Judite:

A senhora Judite não conteve o choro, junto à sua filha Eunice. Segundo as palavras da neta Janaina, este era um sonho desde sua infância, sonho compartilhado por sua mãe, que desde seus três anos de idade não tinha o afeto da dona Judite.

Dona Judite, fez questão de esclarecer o motivo que levou à separação.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Segundo seu relato, o seu ex-esposo era muito violento, um dia chegando em casa tomado pela bebida, ameaçou tirar-lhe a vida com um revólver. Judite, cansada das agressões frequentes pediu que ele desce cabo de sua vida; mas ele – hoje já falecido – tinha intenções apenas de torturá-la. Aplicando várias coronhadas no rosto, deixando cheio de hematomas enegrecidos, judite segurou o cabo do revólver e o encostou no seu próprio peito pedindo mais uma vez que ele atirasse.

Ele não tendo coragem para ceifar-lhe a vida, não disparou, Judite torcendo o cano do revólver em direção ao seu agressor, causou-lhe um sério ferimento no dedo que estava no gatilho.

Foram todos levados ao hospital, chegando lá, Judite convicta que não queria passar por mais agressões, decidiu abandonar o marido violento, contudo, sua filha de 3 anos, estava com os tios paternos. Após o ocorrido, seu ex-marido lhe negou o direito de ver a filha. Judite, perdeu o equilíbrio emocional e segundo suas próprias palavras tornou-se bebum, tentando reprimir a perca da filha. Com o passar dos anos, foi trancando em seu peito esta dor, pois ninguém creditava confiança em suas palavras, pois agora ela estava psicologicamente abalada.

Hoje com mais de 70 anos, ha pouco tempo, em sua igreja, fez uma prece, pedindo que Deus atendesse o pedido de reencontrar sua filha antes que ela partisse para a Glória.

Enfim, no dia 22 de fevereiro de 2015, Deus lhe atendeu a oração feita, e Judite pode enfim reencontrar sua filha Eunice após 51 anos de separação total, e não só reencontrar a filha, mas ver pela primeira vez ver suas netas, bisnetas…

OPINE